Testemunho de Claudio Pita

Claudio Pita, Pastor Batista
Diretor do Lar Nefesh

O JEAME foi muito marcante em minha vida. Quando internado na antiga FEBEM, pude ouvir a Palavra de Deus e os testemunhos dos recuperados. Posteriormente, me envolvi com o ministério, até me tornar um missionário em tempo integral, por cerca de 10 anos. Enfrentei os desafios das unidades da FEBEM e das ruas de São Paulo, os encaminhamentos de crianças e adolescentes para casas de recuperação, os acampamentos de quatro dias com os piores meninos e meninas de rua, as “gerais”(revistas dos policiais militares) que nós, os missionários, tomávamos juntamente com os meninos de rua por estarmos no meio deles para falar do Evangelho de Cristo de forma  contextualizada. Participei do inicio do Papo de Responsa na CEF na Praça da Sé.

Há nove anos, juntamente com minha esposa Rosana, desenvolvemos um ministério independente chama do Lar Nefesh – Sopro da Vida. Temos atendido centenas de crianças vitimizadas em seus próprios lares: são crianças que recebem o amor de Deus e uma nova vida longe da violência, da perturbação noturna e do perigo das drogas. Em muitos casos, essas crianças têm sua família de origem completamente restaurada, enquanto que outras são encaminhadas a uma nova família com o devido acompanhamento e autorização judicial. Falar de tudo isso é uma emoção sem igual.

Ainda hoje encontro com pessoas pelas ruas da cidade ou em alguma igreja que visito e ouço: “Tio Cláudio, lembra de mim? Estive na rua e fui acolhido pelo JEAME, hoje sou recuperado graças ao trabalho de vocês.”