Testemunho de Gilmar Ambrosio

Gilmar Ambrosio
Missionário voluntário do  JEAME – Membro da Igreja Metodista Wesleyana

Vim de uma família ótima onde fui amado. Estudei até o 2º ano de Licenças Contábeis, mas muito novo me aderi ao movimento hippie e ao rock onde conheci as drogas. Comecei pela maconha, psicotrópicos, chá de cogumelos e LSD. Fiquei nas drogas dos 14 aos 41 anos. Fui um dos primeiros a usar o crack.

Larguei tudo, trabalho, família, faculdade e me tornei um avião no tráfico. Tinha uma busca interior constante e isso me levou a várias seitas, inclusive ao envolvimento com a magia negra. Conheci minha esposa e nos casamos, mas nada mudou. Consegui um trabalho como gerente financeiro de uma grife famosa, onde pessoas famosas que viviam a mesma vida que eu. Drogas muitas drogas! Conheci a elite e a favela. Fui ficando com o cérebro debilitado pelo crack, sem condições mínimas de raciocínio. Tive que largar o emprego e ir trabalhar de frentista. Com tudo isso, perdi esposa e filha.

Nesse emprego, conheci um irmão que me levou para uma casa de recuperação Desafio Jovem. Lá conheci um líder do JEAME que começou a me discipular. A Palavra foi me moldando. Em seis meses já era obreiro! Saí de lá e consegui um emprego de gerente em uma grande empresa, já com a mente totalmente restabelecida. Deus restaurou meu casamento e nos deu mais uma filha. Fui cinco anos, educador voluntário do JEAME na antiga FEBEM. Como missionário do JEAME vivi as minhas maiores experiências com Deus, que sempre confirmou o meu chamado e sempre me manteve em pé.